Conceito

Responsabilidade Social

Meio Ambiente

Econômico

ECONÔMICO

HOCHTIEF do Brasil participa de Mutirão do Emprego

Aconteceu no dia 9 de Maio de 2013, o II Mutirão do Emprego IOS (Instituto da Oportunidade Social) em parceria com a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) e com o Programa de Apoio a Pessoa com Deficiência (PADEF).


Esta ação teve como objetivo auxiliar estudantes do ensino médio e pessoas com deficiência física, visual e auditiva, acima de 15 anos, na busca por oportunidades de empregos. A HOCHTIEF do Brasil participou deste movimento e muitos cadastros foram realizados por Cilene Silva, analista de recursos humanos da empresa.


“É importante entender que a deficiência física propriamente dita não limita a capacidade intelectual do profissional. Não podemos permitir que a capacidade destes profissionais seja subestimada, impedindo o seu desenvolvimento e crescimento profissional”, ressalta Rejane Prado, coordenadora de Sustentabilidade, que esteve presente no mutirão. “Participar do II Mutirão do Emprego IOS nos permitiu ver isso de perto”. Existe muita gente capacitada e que busca oportunidade. O que se percebe é que a dificuldade está em conviver com a diversidade, aceitar as diferenças e saber respeitá-las. A empresa valoriza e respeita o ser humano. Acreditamos que todos, sem exceção, têm os mesmos direitos e devem receber as mesmas oportunidades, completa Rejane.


Waldir Mattos, gerente de recursos humanos, pontua que a empresa já tem implantado um programa que trata de pessoas com deficiência, desde 2008, o qual apoia a captação e a inclusão desses profissionais no quadro de colaboradores por meio de processo seletivo, como este mutirão, que visa a identificação de competências dos mesmos, além de diversas ações, tais como: palestras, distribuição de cartilhas aos colaboradores, participação de ações junto a entidades, tanto em são Paulo como no Rio de Janeiro.


“Hoje, já temos alguns desses profissionais atuando nas nossas obras e escritório e conseguimos incluir algumas pessoas que tem perda auditiva e com deficiências leves dos membros da perna, braço, apesar do alto risco que as atividades da construção civil apresentam e a falta de condições para a inclusão adequada deste profissional nos canteiros” complementa Waldir.


“Achei enriquecedora e valida a proposta do mutirão realizada pela IOS, pois pôde aproximar a empresa tanto do PCD (pessoa com deficiência), quanto dos jovens que estavam passando por um processo seletivo pela primeira vez, podendo com isso desmistificar a crença que processo seletivo só pode ser realizado dentro de uma empresa e que é o candidato que tem que ir atrás da organização. A IOS nos proporcionou uma nova experiência em termos de processo seletivo e nos apresentou uma nova possibilidade da realização deste trabalho.” comenta Cilene.